Total de visualizações de página

domingo, 2 de junho de 2013

Depoimentos sobre leitura e escrita

DEPOIMENTOS DO GRUPO SOBRE LEITURA E ESCRITA, PUBLICADOS NO FÓRUM 




Os depoimentos a seguir fazem parte da nossa trajetória no curso "Melhor Gestão, Melhor Ensino", uma ação de formação continuada para professores de matemática, com o objetivo de escrever sobre o papel da leitura e da escrita em nossas vidas; partindo de nossas experiências com a palavra escrita na vida e na escola.



·        ADRIANA

É claro que a escrita e a leitura são importantes na história do mundo, pois através delas os conhecimentos são difundidos e compartilhados entre as nações
.
Li vários relatos de outros colegas à respeito de seus contatos com a escrita e a leitura e até me emocionei.

No meu caso esse contato foi mais suave, pois, fui influenciada pela minha mãe, que já era professora de Matemática na cidade de Ribeirão Preto, onde nasci. Os livros em minha casa estavam por toda parte e tive oportunidade de realizar várias leituras e ouvir muitas histórias narradas pela minha mãe.

Hoje oriento meus filhos e tenho certeza de que eles terão mais facilidade de aprender, pois os meios de comunicação melhoraram muito.



·         ALEXANDRE

Oh saudades dos tempos em que estava no "ginásio".
Lendo alguns tópicos acima, me recordei do "Saudoso Professor Casemiro".
Recordando de suas aulas, quando participava das leituras propostas por ele, havia uma historinha que marcou muito, lembro como se estivesse lendo ela novamente, um garoto, morador do interior, pegava passarinhos em sua arapuca para presentear sua mãe, logo em seguida soltava-os, era um presente diferente,ao invés de dar flores ou qualquer outra lembrancinha, ele dava o passarinho de presente e como já dito, soltava-os, pois era um dos ensinamentos de sua mãe, que esses animaizinhos não fizeram nada para estarem presos. Enfim, num dia qualquer estava ele voltando com a arapuca na mão e um passarinho preso, mas no caminho para casa, parou um carro com um senhor e uma garotinha. O senhor chamou o garoto e perguntou o que estava carregando em suas mãos, todo desconfiado, o garoto explicou que era um presente para sua mãe. O senhor ofereceu ao garoto dinheiro para ficar com o passarinho, no entanto, o garoto se recusou, mas o senhor insistiu muito, dizendo que sua filha tinha gostado muito do passarinho e queria comprá-lo para dar a ela, mas o garoto resistente, afirmou que era presente para sua mãe. Bem, a historinha continua e teve um final feliz. Lembro-me que estava na 7º série, ano de 1983. Faz tempo hein! Bom, devido a esse tipo de história, que passei a curtir bastante historinhas infantis. Fiz muita leitura para meus filhos dormirem quando ainda não sabiam ler. Lia praticamente todas as noites para eles. Minha filha Gabriela hoje com 12 anos e o Caio com 8 anos, e permito-me a dizer, eles adoravam escutar essas histórias e até hoje ainda faço algumas leituras infantis e conto histórias das minhas aventuras quando garoto para eles. Confesso, não sou fã de leitura de livros com muitas páginas, mas adoro ler um jornal, leio todos os dias pela internet. "Santa Internet".
Um abraço carinhoso aos colegas de curso: Sara, Adriana, Paula, Ivani, Catia, Maria Rosimeire, José e Adilson.
Li todos os relatos acima.
Pessoal, até mais e façam bastante comentários dos colegas.

·         ALMIRO

Felicidade e boa Sorte a todos 

             Ao ler, o depoimento dos colegas professores me deu saudade da minha primeira professora Dª Alice Pereira de Andrade, era assim que ele gostava de ser chamada, Minha professora da primeira série do ensino primário, alfabetizava com a cartilha "Caminho Suave", ela contava histórias maravilhosas que deixava qualquer aluno apaixonado pela leitura; Talvez a paixão não era pela leitura, mais sim pela história com certeza despertava uma vontade de saber ler, para talvez descobrir toda aquela maravilha que aquela senhora com seus 60 anos de idade nos fazia viajar naquele conto de fadas. Eu acredito que é nessa idade que a criança passa a gostar da leitura, por que com o meu filho aconteceu algo semelhante, quando ele estava no pré-escola eu sempre comprava para ele livros de histórias infantis que vinham com ilustrações dos personagens da história e eu minha esposa líamos para ele, mais à vontade que ele tinha era de saber ler, e quando o mesmo aprendeu ficou maravilhado com tudo aquilo.
            Hoje ele tem 15 anos de idade e possui um certo gosto pela leitura. É por isso que acredito que é através desses exemplos na escola e na família a criança pega gosto pela leitura.  



  • Andreia
Tenho uma história de ler e escrever um pouco triste, na minha infância tive várias amigas que tinham hoje a tão conhecida dislexia, mas em nossa época isso não era comum, pois tínhamos o rotulo de quem não sabe escrever não sabe ler, e não tem conhecimento em nada. Pura mentira, em especial uma amiga tinha essa disfunção, e para provar a todos e a ela mesma que podia ser alguém, fez todos os cursos para melhorar sua escrita. Teve época que professores não acreditavam , e mesmo assim ela conseguiu, foi uma professora que teve orientação de Paulo Freire, e até hoje ela tem problemas com a escrita, porém é doutora em dislexia, caros ela é uma vitoriosa eu a admiro muito, e ler e escrever para ela até mesmo hoje é um desafio enorme, porém não é uma barreira.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário